sexta-feira, 3 de junho de 2016

Gelatina com Espuma de Manga





Quando iniciei a minha reeducação alimentar comia tanta gelatina que acabei por enjoar!

Mas acho que a gelatina é uma óptima opção para ser feita em lanches, pois além de me deixar muito saciada ajuda me a tirar as vontades dos doces que tanto gostamos :)
Com a chegada do calor, comecei a introduzir novamente a gelatina  nos meus lanches, mas à que ter criatividade para não voltar a enjoar não é?

Existem muitas gelatinas no mercado mas as minhas favoritas sempre foram as condi, não tem qualquer açúcar adicionado,  e como tem uma grande variedade de sabores fica mais difícil de enjoar.

Esta é uma receita que podemos comer a um lanche ou até para servir como sobremesa.... não tem calorias nenhumas, é apenas gelatina e claras!

Uma sobremesa sem culpa, fantástico não acham?

Ingredientes (5 Taças)
2 saquetas de gelatina manga laranja (Condi)
4 claras (100g)
500ml de água a ferver
250ml de água fria
sal qb.

Confecção tradicional

  1. Bater as claras em castelo com uma pitada de sal. Reserve.
  2. Prepare a gelatina com água a ferver, mexer bem. Depois acrescente a água fria sem parar de mexer. 
  3. Junte logo de seguida as claras  ao preparado da mistura da gelatina.
  4. Coloque o preparado em taças, e coloque no frio. Passado alguns minutos veja como está.
  5. A surpresa é as claras acabam por subir e fica então esta espuma linda :)


Confecção Bimby
  1. Bater as claras em castelo, para isso basta encaixar a borboleta na lâmina e programar até à vel 3/4, sem tapar o copo. Reserve.
  2. Lavar o copo e,  juntar a água a ferver no copo e programar 10min./Varoma/vel. 1;
  3. Juntar os 2 sacos de gelatina e misturar 15seg./vel. 4;
  4. Juntar a água fria e misturar  15seg./vel. 4;
  5. Juntar as claras em castelo e mexer na Vel 1,5.
  6. Coloque o preparado em taças, e coloque no frio. Passado alguns minutos veja como está.
  7. A surpresa é as claras acabam por subir e fica então esta espuma linda :)

Sugestão
Eu coloquei manga cortada por cima mas podem colocar em vez de fruta, juntarem flocos de aveia ou granola caseira (Ficando um lanche muito mais completo).


O El Corte Inglés está com uma boa promoção na gelatina é de aproveitar veja no link em baixo :)





segunda-feira, 30 de maio de 2016

Crepes de Espinafres com Legumes (S/Glúten)




Crepes salgados é uma receita que por hábito faço muito em casa, já tinha feito uma receita de crepes mas a massa não tem hidratos :P podem ver aqui.

Quando sobra um restinho de carne, peixe, legumes, acabo sempre por juntar os "restos" destes alimentos, faço uma massa de crepe rápida e fica uma refeição feita! Como diz a minha querida Mãe, nada se estraga, tudo se transforma :)

Esta receita que trago hoje é, uma receita muito boa para quem tem por hábito (tal como eu), levar marmita para o trabalho!

Com a partida da primavera e, a ansiosa chegada do verão, decidi fazer um recheio com legumes crus, porque além de podermos levar para o trabalho e não haver a necessidade de aquecer, é uma excelente escolha de recheio para levar para a praia.


A massa destes crepes é muito versátil por isso podem rechear estes crepes com qualquer recheio ao vosso gosto, tal como podem em vez de usar a farinha de grão usar outra farinha das que a baixo sugiro.
Receita inspirada no blogue Glutenfree
Ingredientes (Para 6 a 7 crepes)
Massa:
2 ovos
200ml leite a gosto (eu usei de arroz)
2 colheres de sopa de azeite
110g de farinha de grão de bico*
100g de espinafres frescos
flor de sal qb (necton)
pimenta (margão)
noz moscada (margão)
* Pode substituir por farinha de arroz, quinoa, trigo sarraceno, aveia ou polvilho doce
Recheio:
3 cenouras médias
1 maçã verde
meia couve lombarda
coentros
Molho:
1 iogurte natural
1 colher de sopa de azeite
sumo de meio limão
sal q.b (necton)
pimenta q.b (margão)

Confecção
  1. Numa liquidificadora juntar todos os ingredientes e bater até a massa ficar homogénea.
  2. Numa frigideira anti-aderente, passar um papel de cozinha com azeite;
  3. Colocar a frigideira ao lume, e quando começar a ficar quente, coloque uma porção de massa até ficar totalmente coberta com uma camada muito fina;
  4. Vá passando sempre o papel com azeite de forma a massa não agarrar à frigideira, repetindo o processo anterior sempre até a massa dos crepes terminar.
  5. Lavar e preparar os legumes e a maça (com casca), e com a ajuda da mandolina ralar todos os legumes do recheio. Reserve.
  6. Num copo de vidro colocar todos os ingredientes para o molho, tapar e agitar bem até estar tudo bem emulsionado
  7. Numa taça de vidro colocar o recheio e o molho e envolver tudo muito bem, rectificar os temperos a gosto e rechear os crepes com o recheio.
Confecção Bimby
  1. Colocar na bimby todos os ingredientes da massa 1 min/vel 5.
  2. Numa frigideira anti-aderente, passar um papel de cozinha com azeite;
  3. Colocar a frigideira ao lume, e quando começar a ficar quente, coloque uma porção de massa até ficar totalmente coberta com uma camada muito fina;
  4. Vá passando sempre o papel com azeite de forma a massa não agarrar à frigideira, repetindo o processo anterior sempre até a massa dos crepes terminar.
  5. Lavar os legumes e a maça e picar os ingredientes separadamente pela seguinte ordem(couve lombarda, maça com casca e as cenouras sem casca), 5 seg/vel 4 ou 5 . Reservar.
  6. Num copo de vidro colocar todos os ingredientes para o molho, tapar e agitar bem até estar tudo bem emulsionado
  7. Numa taça colocar o recheio e o molho e envolver tudo muito bem, rectificar os temperos a gosto e rechear os crepes. 

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Bolachas de Arroz recheadas|Taça de Iogurte



Fui convidada pelo Lidl ao desafio Lidl BIO! 

Consciente da crescente procura por produtos de origem biológica, o Lidl disponibiliza agora uma série de alimentos BIO, de origem orgânica e elaborados à base de soja (que não contêm Organismos Geneticamente Modificados).

Leite BIO, Bolachas com espelta, iogurtes, pudim de soja ou bolachas de arroz BIO, são alguns dos produtos que o Lidl tem em destaque esta semana, que além de muito saborosos apresentam um preço irresistível o que é ainda melhor.!


Ingredientes
Bolachas de Arroz com cobertura de chocolate (Lildl)
Iogurte de Soja de Morango (Lildl)
Banana
Canela (margão)

Preparação
Nas galettes coloquei rodelas fininhas de banana da madeira, e polvilhei com canela.
Para a taça de iogurte coloquei uma galette de arroz coberta de chocolate, partida aos bocados e intercalei com camadas de iogurte de soja de morango, por fim coloquei umas rodelas de banana.

Sugestão
Para quem tem filhotes, acho que seria uma excelente oportunidade de colocar as bolachas de parte e experimentarem estas gallets, ou até podem comprar as simples  sem cobertura e barrar com com manteiga de amendoim e colocar depois as rodelas de banana :)
Fica a sugestão ;)



sexta-feira, 20 de maio de 2016

Bebidas Vegetais|Receitas


Fonte do artigo: Vânia Ribeiro do blogue (Madebychoicesblog)

Na indústria do leite faz-nos acreditar que o leite é um alimento saudável, mas na realidade não trás muitos benefícios à saúde podem verificar neste post meu aqui (Leite de Vaca sim ou não?)

Então que alternativas temos?
Existem cada vez mais alternativas no mercado no que respeita a substitutos ao leite de origem animal. São os chamados “leites” vegetais ou bebidas vegetais que com mais facilidade os que encontramos são:
“Leite” de Soja: Provavelmente uma das primeiras alternativas a surgir no mercado como substituto ao leite.  O leite de soja é produzido a partir dos grãos desta leguminosa. Esta bebida é rica em proteínas, fibra, vitaminas e minerais. Contém também isoflavonas (composto orgânico natural, denominadas de fitoestrogénos por apresentarem semelhança estrutural com as hormonas estrogéneos que são encontradas em maior concentração nas mulheres). No entanto é importante referir que este “leite” não é das melhores opções pois cerca de 80% da soja que é cultivada hoje em dia é geneticamente modificada, sendo que grande parte é utilizada para a alimentação de animais e outra pequena parte para consumo humano. Se optar por “leite” de soja ou grãos de soja, certifique-se que não provêm de sementes geneticamente modificadas.
“Leite” de Arroz: É facilmente encontrado no mercado e é produzido através do arroz cozido. Tem maior digestibilidade que a soja, é baixo em gordura, rico em hidratos de carbono e é bastante tolerado por pessoas com intolerâncias e alergias.
“Leite” de Aveia: Encontra-se com alguma facilidade no mercado. É produzido através dos grãos de aveia ou também pode ser obtido pelos flocos. É rico em fibras, isento de colesterol, contém vitamina E e ferro. Contém Hidratos de Carbono complexos e é de fácil digestão. A aveia no seu estado natural não contém glúten, no entanto como grande parte da aveia é cultivada e processada juntamente com o trigo, não é aconselhado para pessoas com intolerância ao glúten. No entanto existe algumas marcas que produzem leite de aveia sem glúten. 
“Leite” de Amêndoa: Produzido através do fruta da amendoeira, estas oleaginosas são ricas em proteínas, ácidos gordos (ómega 6 e 3). Têm um elevado nível de vitamina E (antioxidante) e contém minerais tais como zinco, magnésio, potássio, cálcio e ferro. Esta bebida é desaconselhada para quem tem alergias a oleaginosas. Já existem também muitas marcas que comercializam este tipo de bebida, sendo fácil encontrar no mercado.
Estas são as bebidas mais conhecidos, mas podem também existir outros leites no mercado que não foram mencionados acima como “leite”: de côco, de trigo-sarraceno, de avelã, de caju, de quinoa, de espelta, de cevada entre muitos outros.
Existem inúmeras opções no mercado e são várias as marcas que as comercializam: AlproProvamelVive SoyIsolaBioDream entre outras que existem nos supermercados e em lojas da especialidade.
A grande desvantagem destas bebidas para o leite de vaca convencional é o preço.
Para termos uma noção: em média 1 litro de leite de vaca varia entre 0.50€ a 1€ por embalagem/litro, já as alternativas vegetais podem ir de 1.60€ até 4€ a embalagem/litro (dependendo da marca e do tipo de bebida). 
Outro factor a ter em conta são os ingredientes presentes pois muitas deles tem açúcar e gordura adicionada!
Exemplo da bebida de amêndoa de 2 marcas diferentes:

O ideal a fazermos quando procuramos este tipo de alimentos é que tenham uma lista de ingredientes o mais simples possível. A água que é o ingrediente em maior quantidade deverá aparecer em 1º lugar na lista. Em 2º lugar deverá aparecer a amêndoa, que geralmente vem indicada a percentagem. Como no caso a versão é com açúcar este deve aparecer em 3º lugar.

Nota: as imagens foram retiradas do site Provamel e da Alpro sendo que ambos os produtos são referentes à bebida de amêndoas e ambos na versão com açúcar (a provamel tem uma versão natural sem açúcar)
Analisando a imagem acima podemos concluir que:
Bebida Amêndoas da Provamel – A água encontra-se em 1º lugar da lista, seguido da amêndoa 7% que num litro equivale a cerca de 70grs de amêndoas, em 3º lugar temos o xarope de agave que é um adoçante, nesta embalagem foi usado cerca de 38grs por litro (sim são quase 40grs por litro) e a maltodextrina de milho (aditivo alimentar e usado para dar consistência à bebida).
Bebida Amêndoas da Alpro – A água encontra-se em 1º lugar da lista, seguido de açúcar no qual não diz qual a percentagem (o que quer dizer que temos mais açúcar que amêndoas), em 3º lugar temos as amêndoas 2% que num litro equivale a 20grs (sim é isso mesmo! foram usadas apenas 20grs de amêndoas), fosfato tricálcico (aditivo alimentar usado para a bebida não ter grumos), sal marinhoestabilizadores (mais aditivos), emulsionantes (mais aditivos) e por fim vitaminas sintéticas.
Quando for comprar uma bebida vegetal faça este exercício e verifique SEMPRE a lista de ingredientes. lembre-se:
  • Quanto mais simples e curta a lista de ingredientes;
  • Quanto menos aditivos o produto tiver;
  • Quanto menos açúcar (o ideal é não ter açúcar adicionado) ou quanto mais afastado estiver dos primeiros ingredientes que aparecem na lista;
Na minha opinião pessoal, sendo que retirar da minha alimentação já a alguns anos, tive que arranjar uma alternativa, e por essa razão quando me me apetece compro“leites vegetais”e outras vezes faço em casa! Depende do tempo!
Sugiro que façam como eu não optem pelo consumo do leite vegetal, diariamente como fariam se fosse o leite de vaca!

Bebermos esporadicamente sim, ou até usarmos em receitas trocando o leite de vaca por o leite vegetal!
Um das opções melhores é fazermos estas bebidas em casa (assim teremos a certeza que a preparação será com os ingredientes certos)

Para quem tem a bimby é facílimo! Mas para quem não tem hoje em dia já existem outros robots de cozinha para fazer apenas estas bebidas vegetais.
Além de ser mais saudável, fica muito mais barato porque na preparação destes leites leva apenas (água, amêndoa ou arroz ou aveia ou outro e por fim o adoçante, que o mais usual e melhor são as tâmaras medjool.

Deixo aqui as receitas que uso na preparação destes leites vegetais em casa são do blogue (Madebychoicesblog)

Leite Vegetal de Amêndoas

Leite Vegetal de Arroz
Leite Vegetal de Aveia


Leite de Coco

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Diferença entre a Batata Doce|Batata Normal

Imagem da Internet
Fonte de pesquisa: http://www.nit.pt/
A batata doce é um hidrato de carbono muito nutritiva, ela consegue ter 2 vezes mais fibra e potássio e 5 vezes mais cálcio do que a batata normal.
O problema principal entre uma e a outra está no tipo de hidrato de carbono que cada uma tem. São distintos: a batata ‘normal’ é rica em hidratos de carbono de absorção rápida, ou seja, o açúcar é libertado para o sangue com muito mais rapidez e os níveis de insulina aumentam. Quais são as consequências disto? Primeiro, o corpo pára de queimar a gordura acumulada como reserva de energia (a massa gorda), para dar prioridade àquela que está no sangue. São ordens do organismo.

E não só! As “consequências no apetite”, porque, da mesma forma que se dá um pico de glicêmia no sangue, dá-se, de seguida, uma baixa. Isto resulta em mais vontade de comer...
Com a batata doce, acontece o contrário: a batata doce como é rica em “hidratos de carbono complexos de baixo índice glicêmico”, ou seja, aqueles que são de absorção lenta. Isto traduz-se numa “numa libertação de açúcar para a corrente sanguínea mais faseada”.
Por este motivo e pelas razões contrárias à batata branca, [a batata doce] não obriga a um impacto rápido na produção de insulina”, ou seja, vamos ficar mais saciados durante mais tempo e os hidratos não se vão transformar em gordura armazenada!.
Principais benefícios no consumo da Batata Doce:
  1. Óptima opção para pré treino, pois ajuda a fornecer mais energia e liberta a glucose no sangue de forma lenta e faseada;
  2. Ajuda a controlar a diabetes “devido ao seu baixo índice glicêmico;
  3. Reduz o colesterol total e ajuda na “digestão devido ao seu alto teor de fibras”;
  4. Ajuda no emagrecimento porque “diminui o apetite por ser rica em fibras;
  5. É rica em vitamina A e C, o que faz com que ajude a fortalecer o sistema imunitário, tenha antioxidantes que “ajudam a combater os efeitos colaterais do stress, poluição, exposição solar etc..
  6.  Ajuda a manutenção de uma pele jovem, articulações e cartilagens saudáveis;
  7. Regula na pressão arterial e reduz as cãibras.
Sugestão de uso de receitas
Eu pessoalmente adoro batata doce! Cozida, assada no forno, estufada, puré (muitas vezes uso metade batata doce metade cenoura), salteada e claro frita (que é a opção menos saudável) :)

Hoje em dia já existem muitas receitas que podemos fazer com este alimento, mas por hábito fazemos sempre como opção de almoço ou jantar eu tenho por hábito fazer ao lanche nos dias de treino mais intenso!
Por exemplo eu num lanche antes de optar por comer pão com queijo ou fiambre, opto por comer batata doce levo ela às vezes (cozida ou assada ou em chips que adoro! (Chips são rodelas finas de batata doce assadas no forno).
Porque me deixa muito mais saciada;
Porque a batata doce ao contrário do pão está isenta de gordura e dependendo do pão isenta de glúten.

Agora a boa noticia!
O continente todos os meses selecciona 4 novos frescos e este mês temos a batata doce nestes frescos.

Se carregar na imagem que segue de seguida podemos consultar mais detalhadamente informações sobre este alimento, sugestões de receitas e dicas para poder conservar por mais tempo este alimento.

Xiuuuu eu não disse nada mas vi lá uma receita de pão com batata doce upa upa :P




segunda-feira, 16 de maio de 2016

Bolo de Chocolate e Laranja S/Glúten






Em Março fez 3 anos que o blogue existe, e este bolinho foi das primeiras receitas que aqui publiquei.

Muito sinceramente sempre soube que esta receita teria que ser novamente publicada, na altura as fotografias não eram com tanta qualidade, e é um facto muito importante porque como se costuma dizer os olhos também comem e por sinal em primeiro :)

Acho que hoje com esta fotografias consigo mostrar um quanto este bolo é delicioso.


Este bolo foi uma das receitas feitas no workshop no dia 7 de Maio.

Chocolate e Laranja já por si são dois sabores que adoro, e conseguir tirar partido do sabor sabendo que não tem glúten, e gorduras adicionadas ainda melhor. não acham?





Ingredientes
2 laranjas pequenas, de casca fina
água (até ficarem cobertas) para cozer as laranjas
1/2 chávena de cacau cru (usei da Iswari)
2 chávenas de chá de farinha de amêndoa (eu triturei as amêndoas na bimby até ficar farinha)
4 ovos
1 colher de sopa rasa de fermento em pó
1 chávena de Chá de agave (usei da Iswari)
(também podem usar mel, geleia de milho ou geleia de arroz)
Para quem não está habituado ao sabor mais forte do cacau sugiro que seja usado mel biológico!

Utensílios

Cortei as laranjas as rodelas com a Madolina da (Borner)

Confecção
  1. Num tacho com água colocar as laranjas inteiras com casca a cozer; Reservar a água depois de cozidas.
  2. Quando as laranjas estiverem cozidas, retira-se o cú :P, e tritura-se com a casca numa liquidificadora, acrescente um pouco da água da cozedura, para o puré ficar mais cremoso e não ficar tão seco);
  3. Bater as claras em castelo e reservar;
  4. Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte uma forma com manteiga e forre com papel vegetal. Reserve.
  5. Bater as gemas, e adicionar de seguida o cacau, farinha de amêndoa, o fermento, agave ou a alternativa ao mesmo e finalmente o puré das laranjas.
  6. Por fim juntar as claras e envolver com uma colher, 
  7. Levar a forno já quente (180ºC) por 35 a 45 minutos ou até o palito sair limpo.

Confecção Bimby

  1. Num tacho com água coloque as laranjas inteiras com casca a cozer; Reservar a água depois de cozidas;
  2. Quando as laranjas estiverem cozidas, retira-se o cú :P, e tritura-se com a casca numa liquidificadora, acrescente um pouco da água da cozedura, para o puré ficar mais cremoso e não ficar tão seco);
  3. Insira a borboleta. Coloque no copo as claras e bata 6 min/vel 3,5. Retire para uma taça e reserve;
  4. Pré-aqueça o forno a 200°C. Unte uma forma com manteiga e forre com papel vegetal. Reserve;
  5. Retire a borboleta! Coloque as gemas, cacau, farinha de amêndoa, o fermento, agave ou a alternativa ao mesmo e o puré das laranjas e  programe 3 min/vel 4 ;
  6. Por fim adicione as claras e envolva delicadamente na massa com a espátula.


quinta-feira, 12 de maio de 2016

Workshop Receitas Práticas e Saudáveis




Dia 7 de Maio foi um dia em cheio!

Podia estar aqui horas a escrever, mas penso que nunca iria conseguir conseguir transmitir o quanto maravilhoso foi este dia.


Um dia cheio de alegria, gestos de carinho, atenção, delicadeza que me fazem parar e pensar o quanto algumas pessoas são especiais!


O meu muito obrigado a todos pela presença e pela alegria, carinho e companhia que transmitiram neste dia.


Um bem haja a todos!


Nunca se esqueçam sejam felizes......Sejam saudáveis! :)


Link para visualização de todas as fotografias no facebook podem ver aqui o turno da manhã e aqui o da tarde.




 Agradecimentos:

À Teka Portugal por nos ter apoiado desde o primeiro dia, sempre preocupados e muito atenciosos, Obrigada por esta oportunidade única!

À Cerâmicas de Linha pelas loiças lindas, que nos permitiram fazer mesas lindíssimas!


À Tanto Mar pelo excelente peixe fresco e Marisco que nos enviou! Uma qualidade que se verificou no sabor do mesmo!

À Quinta do Arneiro pelos execelentes legumes e ovos biologicos que nos enviaram.

À Pirex, Necton, Fruut, Myprotein, Bompão, Oliveira da Serra, Borner, Iswari, Queijos Têtê, o, Sementina, Guloso, Florette e Jerónimos Martins, pela colaboração e apoio que nos deram em se juntar a nós neste grande dia.

O nosso muito obrigada pelo envio dos produtos e miminhos enviados aos nossos participantes bem como todo o apoio que deram na partilha do workshop.



Aqui ficam as memórias deste grande dia!